Saiba a diferença de Depressão e Ansiedade

DEPRESSÃO

X

ANSIEDADE

A depressão se tornou um fenômeno significativo na configuração das psicopatologias contemporâneas, ganhando destaque não apenas no âmbito do discurso especializado das ciências, mas, também, marcando presença na linguagem do senso comum das pessoas no dia a dia. E estar deprimido é praticamente uma condição do sujeito na atualidade, mas porque?  de tal forma que vivemos hoje sob o signo de uma verdadeira epidemia de depressão. 

É a ansiedade? Freud criou as estruturas para muitas das teorias que continuamos desenvolvendo até os dias de hoje. Para ele, a ansiedade era uma parte indiscutível de sua teoria da personalidade. Como tal, ele dedicou a ela um extenso trabalho e um amplo percurso que se refletiu em boa parte de suas publicações. A ansiedade, segundo Sigmund Freud, surge a partir de um conflito mental. Bom, vamos voltar sobre a depressão para assim, diferenciá-las individualmente. 

A Organização Mundial de Saúde, em 2002 deflagrou o alerta de que a depressão alcançou índices epidemiológicos alarmantes, a tal ponto de ser uma das patologias que mais causa perdas econômicas no mundo, ao lado do câncer, de doenças cardíacas e de doenças infecto-contagiosas como a HIV, tuberculose etc.

Outro dado significativo é que os maiores prescritores de drogas antidepressivas no mundo são clínicos gerais, ginecologistas, dermatologistas, neurologistas e psiquiatras. (Wakefield & Horwitz, 2010). As posições se alternam, mas os psiquiatras não detêm mais a exclusividade do diagnóstico e da terapêutica. 

A nossa contribuição aqui tange no campo psicanalítico, portanto enquanto a psicopatologia psiquiátrica parte de um paradigma descritivo, que busca organizar por meio da compilação dos sintomas em entidades sindrômicas e em categorias nosográficas, a psicanálise resgata a dimensão propriamente do sofrimento como mobilizador e expressão dos processos subjetivos. Nesse sentido, a psicanálise parte de uma abordagem mais propriamente compreensiva da condição patológica por meio de seu método clínico. 

  • Entenda a diferença da tristeza e de depressão

A tristeza é considerada um fenômeno de causas externas.  vamos exemplificar: a morte de uma pessoa da família, ou muito querida, o fim de um namoro são exemplos de eventos que podem deixar alguém triste, correto?. As pessoas que passaram por algum acontecimento muito ruim, tentam entender e dar algum sentido ao ocorrido. “Existe, nessa situação, uma narrativa e simbologia, a uma causa e a pessoa tenta dar sentido ao que, em um primeiro momento, não faz”. Mesmo que a tristeza aconteça em consequência de um fato, isso não significa que ela irá passar mais rápido do que uma depressão, por exemplo. Ao tentar entender a situação pela qual passa, a pessoa triste não se afasta do resto do mundo. Mas muitas vezes pede ajuda para superar poder lhe dar com ocorrido.

Ao contrário da tristeza, a depressão é um fenômeno interno e não precisa de um acontecimento para disparar o sintoma. A pessoa fica apática, não sente vontade de fazer nada e não entende o por quê. Dificuldade de concentração, cansaço sem explicação, alterações no sono e no apetite são alguns dos sintomas da depressão. “Pessoas que costumam ficar muito irritadas, com mau humor permanente têm mais chances de terem depressão” afirma o psicanalista Alessandro Euzébio. O interessante é que ela não sabe por que está apática ou irritada. Ela não consegue nomear o que está sentindo e nem dar sentido aquilo. Ainda o mesmo terapeuta diz que “Muitos chegam no consultório e não entendem por que estão mal já que a vida está ótima, indo bem, não entendem o motivo”. Ao contrário do triste, o deprimido se distancia das pessoas queridas. Fica desanimado, aparentemente sem motivo.

  • Resumindo então o que é a depressão?

A depressão é uma doença que apresenta uma variedade de sintomas e pode se manifestar de formas diferentes, ou seja de maneira crônica ou aguda, dependendo do paciente. Depressão, dor e angústia dizem respeito à expressão afetiva da intensidade pulsional, não fazendo parte de uma caracterização psicopatológica específica.

Para a psicanálise,  depressão é tida como melancolia e pode ter até  três estágios, nos estágios mais grave os melancólicos têm uma sensação de vazio que é muito mais grave do que quando se está deprimido. “Na melancolia o pensamento é absoluto: ou é ótimo, ou não é nada. Ou seja, é maniqueísta. Não existe meio termo, não existe algo que tenha coisas boas e ruins ao mesmo tempo. Verdades são verdades, mentiras são mentiras e ponto. O melancólico tem uma estrutura psíquica diferente”. 

  • Veja agora resumidamente o que é ansiedade:

A ansiedade é um termo que se refere a um conjunto de transtornos, entre eles o transtorno de ansiedade generalizada (TAG), fobias e síndrome do pânico. 

A ansiedade surge como resultado de todo um choque de forças. Portanto, podemos dizer que ocorre um conflito mental e de afetos que nos leva à situação que pode resultar no que Freud denominou como condutas neuróticas e condutas psicóticas. Podem existir até três tipos de ansiedade que a psicanálise estabeleceu em seus primeiros anos: ansiedade realística, neurótica e moral.  

Portanto:

Bom agora vimos que não tem tantas semelhanças como achamos correto? portanto é importante saber diferenciar os dois transtornos, e nada  melhor que buscar ajuda de um profissional para tratá-los adequadamente. 

  • Conheça nossa Formação em Psicanálise Clínica Intensiva

Escola de Psicanálise Clínica Sigmund Freud – SPSIG faz parte do Instituto GAIO Formação Social & Profissional, fundação em 12 de Agosto de 2008. A nossa Escola de formação psicanalítica visar formar profissionais capacitados para  atuarem como terapeutas na luz da Psicanálise em consultório particular ou em qualquer outro ambiente em que o conhecimento psicanalítico possa ser aplicado.  Abrange também pessoas que querem utilizar a Psicanálise em sua área de trabalho, para pesquisa ou para docência na área ou para aprimoramento pessoal.


SAIBA MAIS